quarta-feira, 30 de junho de 2010

Confira o “Giro da Copa” desta quarta-feira de folga nos jogos

Por fraca campanha, seleção da Nigéria é suspensa pelo presidente do país - A Nigéria fez apenas um ponto na Copa do Mundo, sem vencer nenhuma partida e sendo eliminada na primeira fase. Goodluck Jonathan, presidente do país africano, disse por meio de porta voz que não gostou do desempenho da seleção e baniu a equipe por dois anos de competições internacionais, justificando que a Nigéria "precisa colocar a casa em ordem". A FIFA não permite intervenções de órgãos públicos na entidade, e por isso poderá punir a Federação Nigeriana de Futebol.

Elano não enfrentará Holanda e corre risco de não jogar mais na Copa -
A lesão na canela do meia brasileiro Elano não foi simples. O jogador não enfrentará a Holanda, sexta feira, pelas quartas de final. O médico da seleção bras8ileira, josé Luiz Runco afirmou na manhã desta quarta feira que Elano é dúvida para a restante da Copa, caso o Brasil passe adiante. O meia do Galatasaray-TUR sofreu entrada de Tioté, da Costa do Marfim, na vitória da seleção canarinha por 3x1, e desde então, o jogador não está atuando.

Jornal inglês publica foto polêmica de jogadores ingleses após eliminação - A derrota por 4x1 para a Alemanha decretou a eliminação da Inglaterra da Copa do Mundo. E após o vexame, os jogadores foram "esfriar a cabeça" no hotel em que eles estavam hospedados. E o jornal Daily Mail publicou esta quarta feira uma provável foto (ver abaixo) tirada por Ledley King, com atletas bebendo e fumando. Na imagem publicada aparecem Aaron Lennon (fumando), Shaun Wright Phillips, Jermaine Defoe, Glen Johnson e Michael Dawson.


Jogadores ingleses no hotel, após eliminação na Copa. Foto: Reprodução/Daily Mail

Figo diz que Cristiano Ronaldo precisa aparecer para dar explicações ao povo português - A seleção de Portugal se despediu da Copa sendo eliminado pela Espanha, 1x0, e um dos maiores craques da história portuguesa, Luis Figo, se pronunciou em uma entrevista para a tv lusa RTP e criticou o capitão Cristiano Ronaldo. Segundo o ex-jogador, "o capitão precisa 'dar a cara' quando ganha e quando perde, não podendo ter medo de manchar sua imagem". Cristiano Ronaldo teve uma atuação irregular no Mundial e marcou apenas um gol na goleada por 7x0 sobre a Coreia do Norte.

Por: Márcio Donizete

terça-feira, 29 de junho de 2010

No duelo de colonizadores, Espanha tira Portugal e chega às quartas da Copa



No último jogo das oitavas de final, o chamado "duelo de colonizadores", realizado na Cidade do Cabo nesta terça-feira, a Espanha derrotou a retranca de Portugal por 1x0 e foi o último quadrifinalista conhecido na Copa do Mundo. David Villa foi o autor do único gol da partida, aproveitando rebote do goleiro. Os espanhóis agora enfrentam o Paraguai nas quartas de final.

No primeiro tempo, quem começou com a iniciativa foi a "Fúria", que obteve oportunidades com Fernando Torres e Villa, que testaram Eduardo. Porém os lusitanos chegavam nos contra ataques, e Tiago fez Casillas trabalhar aos 20 minutos. O goleiro espanhol espalmou o chute do meia, e logo depois dividiu com Hugo Almeida, afastando o perigo português. Até o fim do período, os times estavam mais presos no meio campo, sem criação.

Na etapa final o panorama foi igual ao do primeiro tempo, com a Espanha melhor, e Llorente, que entrou no lugar de Fernando Torres, de cabeça fez Eduardo praticar grande defesa, aos 14 minutos. Em seguida, Villa ariscou da entrada da área, mas a bola passou "tirando tinta" da trave esquerda.


Villa (à esquerda) foi o responsável pela classificação espanhola. Foto: Reuters

A pressão era tão grande dos espanhóis que o gol era inevitável. E ele saiu aos 17, quando David Villa recebeu grande passe de calcanhar e ficou na cara de Eduardo, que defendeu na primeira tentativa, mas na segunda o atacante botou a bola na rede: 1x0 Espanha. Foi o quarto gol marcado pelo jogador, igualando a marca de Higuaín e Vittek, artilheiros do Mundial da África do Sul.

Sergio Ramos e o próprio Villa tentaram ampliar, mas Eduardo evitou. No fim do jogo Ricardo Costa foi expulso, e deixou Portugal com dez em campo, praticamente se rendendo em campo.

FICHA TÉCNICA
ESPANHA 1 X 0 PORTUGAL


Local: Estádio Green Point, Cidade do Cabo, AFS
Data: 29/06/2010 (terça-feira)
Horário: 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Hector Baldassi (ARG)
Auxiliares: Ricardo Casas e Herman Maidana (ARG)
Cartões amarelos: Xabi Alonso (ESP)
Cartão vermelho: Ricardo Costa (POR)
Gols: Villa, aos 17' do 2° tempo

ESPANHA: Casillas; Sergio Ramos, Piqué, Puyol e Capdevila; Busquets, Xabi Alonso, Xavi e Iniesta; David Villa (Pedro) e Fernando Torres (Llorente). Técnico: Vicente del Bosque

PORTUGAL: Eduardo; Ricardo Costa, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Coentrão; Raul Meireles, Pepe (Pedro Mendes) e Tiago; Simão Sabrosa, Cristiano Ronaldo e Hugo Almeida (Danny). Técnico: Carlos Queiroz

Por: Márcio Donizete

Ao seu estilo, a Fúria avança

Esta fase de oitavas de final será marcada por clássicos continentais. Já tivemos Alemanha x Inglaterra, Brasil x Chile e agora para encerrar, para decidir o último classificado as quartas de final nada mais que Espanha x Portugal, o jogo prometia ser histórico.

A Espanha antes do Mundial vinha como favorita a esta Copa, más logo na estréia este favoritismo foi levado a discussão. Apesar de dominar completamente o jogo contra a Suíça, perdeu por 1x0. Muito criticada a Fúria partiu pra cima de Honduras, novamente jogou bem, dominando a bola, o jogo e a vitória foi mais tranquila. E por fim a seleção mais difícil do grupo, mas conquistou uma boa vitória frente ao Chile. A principal arma da seleção da Espanha era a paciência, passes precisos e jogadores com um alto teor de qualidade, a seleção da Fúria continuava então, como uma das fortes favoritas a este Mundial.

Já a seleção de Portugal entrou para a Copa como uma incógnita. Muitos não acreditavam nem que passasse pela fase de grupos. Mas os Lusos surpreenderam apesar do empate 0x0 na estréia contra a Costa do Marfim, depois veio a maior goleada da Copa até aqui, e acredito que será a maior, enviou sete gols na Coréia do Norte e depois para encerrar a chave conseguiu segurar e anular taticamente a seleção Brasileira. Não sofreu gol nestes três primeiros jogos, ou seja, tem uma defesa segura e todos seus atacantes são muito perigosos.

O 1° tempo foi muito movimentado. Ao contrario de algumas seleções medrosas, estas Espanha e Portugal não tinham medo de arriscar e partiram para o ataque. Com menos de um minuto de jogo Torres já chutou e o Eduardo espalmou. Dois minutos depois foi a vez do Villa arriscar e de novo Eduardo defendeu Mais três minutos a mesma jogada e o goleiro Português salvou mais uma vez a sua seleção. Aos 12 minutos Torres apareceu de novo, mas agora o Eduardo não defendeu, a bola foi por cima do gol. A Espanha adiantava quatro jogadores e impedia em partes a saída de Portugal, que foi melhorando e aos 20 minutos Tiago chutou forte, Casillas espalmou em direção do gol, mas ele voltou e em cima da linha salvou a Espanha. Sete minutos depois Ronaldo em cobrança de falta levou perigo. Aos 38 minutos Hugo Almeida de cabeça levou perigo. E pra encerrar os 43 minutos Tiago em mais uma cabeçada jogou a bola pra fora.

A etapa final continuou no mesmo ritmo. Portugal tentou voltar melhor tanto que aos 6 minutos jogada de Hugo Almeida que cruzou pra dentro da área, Puyol desvio e a bola passou rente à trave. Os Lusos tentavam mais, sem organização. Aos 15 minutos a Espanha voltou a ser Espanha, dominando a bola, trocando belos passes e o principal: atacando. Aos 15 minutos Llorente cabeceou com perigo, mas o Eduardo continuou defendendo. Um minuto depois foi a vez do Villa chutar mais uma vez, essa foi pra fora. Dois minutos depois mais uma bela jogada dos Espanhóis. Xavi tocou para Iniesta que tocou pro Llorente que voltou pro Iniesta que tocou pro Xavi que de forma magistral tocou para o goleador Villa que chutou, Eduardo defendeu, mas no rebote não deu para o goleiro Português, Villa encheu o pé e chutou a bola PRUUUFUUUNDUUGOOOOOL. Depois do gol a Espanha continuou no mesmo ritmo, parecia que ela estava perdendo e Portugal assistia o belo futebol da Fúria e não pressionava. Aos 25 minutos Sergio Ramos chutou forte e adivinha quem salvou? Eduardo. Aos 31 minutos mais uma vez chute do Villa, mais uma vez defesa do Eduardo. Dez minutos depois Llorente em mais uma cabeçada levou perigo. Final de jogo Espanha classificada.

Agora a Fúria pega o Paraguai nas quartas de final, dia 3 às 15h30.

Por: Narrador_10

Bolão da Copa: Espanha x Portugal



Participe conosco, deixe seu palpite para as oitavas de final da Copa do Mundo, o jogo entre Espanha x Portugal e concorra ao livro "Porque não desisto?", de Juca Kfouri. Quem deixar seu palpite aqui pelo blog ganhará 1 ponto extra.


Paraguai elimina Japão nos pênaltis e pela primeira vez é quadrifinalista da Copa


Depois de 120 minutos sem gols e pouca emoção, o Paraguai passou para as quartas de final da Copa do Mundo, derrotando o Japão nos pênaltis: 5x4, em Pretória. Pela primeira vez na história os paraguaios ficam entre os oito da Copa. Agora eles esperam o vencedor de Espanha x Portugal, que se enfrentam logo mais.

O primeiro tempo foi escasso de emoção, caracterizado pela forte marcação. A primeira chance do jogo apenas surgiu apenas aos 20 minutos, com Lucas Barrios, que invadiu a área e arrematou, pra boa defesa com o pé de Kawashima. Os japoneses responderam em seguida com Okubo, que mandou no travessão de Villar.

O Paraguai retornou com perigo ao ataque aos 28, com Santa Cruz, mas ele errou na conclusão. Os “Samurais Azuis” só foram criar outra oportunidade aos 39 minutos, quando Honda bateu da entrada da área, mas a bola passou à direita do gol.

Na etapa final os técnicos começaram a mudar a cara de suas respectivas equipes, colocando jogadores do banco de reservas. Mas o panorama da partida não mudou. Com a marcação no meio campo, a primeira jogada que resultou em finalização surgiu aos 17 minutos, com a cabeçada do brasileiro naturalizado japonês Túlio Tanaka, que ganhou de Santa Cruz e a bola passou perto de Villar.


Paraguaios e japoneses fizeram jogo fraco em Pretória. Foto: AFP

Os sulamericanos arriscaram com Barreto, que entrou durante o segundo tempo, mas a bola chegou fraca para o goleiro Kawashima. Até o fim do tempo regulamentar, os times se seguraram no meio e não criaram mais nada. O jogo foi para a prorrogação e mais 30 minutos para tirarem o zero do placar.

E o "extra time" iniciou mais emocionante que o duelo no tempo normal. Logo no primeiro minuto, Kengo Nakamura chutou cruzado e a bola desviou na defesa paraguaia. No escanteio, Okazaki subiu de cabeça, mas sem direção e a Jabulani foi pra fora.

O Paraguai cresceu com as chances dos asiáticos e melhoraram. Aos 5, Barrios tentou de cabeça, pra fácil defesa de Kawashima. Aos 8 minutos, Valdez ficou cara a cara com o arqueiro japonês, que fez grande defesa na pequena área. O Japão respondeu de falta (ponto forte da equipe), com Honda, e Villar fez boa defesa do lado esquerdo do gol. Ainda houve outra oportunidade com Barreto, depois de dividida, mas a bola foi por cima de Kawashima.

No último período da prorrogação o cansaço era eminente, o que fez o jogo cair novamente em qualidade. Só aos 11 minutos que os "Samurais Azuis" obtiveram grande oportunidade com Tamada, que chegou na frente de Villar e tocou para trás, Kengo Nakamura não chegou a tempo de finalizar e jogou fora a classificação dos japoneses no tempo regulamentar. Final de 0x0 em Pretória. Decisão por pênaltis à vista.

Nas penalidades máximas, finalmente saíram gols. Barreto, Barrios e Riveros converteram para os paraguaios. Endo e Hasebe fizeram para o Japão, mas na terceira cobrança Komano errou para os asiáticos, mandando na trave. Valdez e Cardozo não desperdiçaram e deram a classificação para as quartas de final para os sulamericanos, 5x4.

FICHA TÉCNICA
PARAGUAI 0(5) X 0(4) JAPÃO


Local: Estádio Loftus Versfeld, em Pretória, AFS
Data: 29/06/2010 (terça-feira)
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Frank de Bleeckere (BEL)
Assistentes: Peter Hermans e Walter Vromans (ambos BEL)
Cartões amarelos: Riveros (Paraguai); Matsui, Nagatomo, Honda e Endo (Japão)

PARAGUAI:
Villar; Bonet, Da Silva, Alcaráz e Morel Rodríguez; Ortigoza (Barreto), Riveros e Vera; Benítez (Haedo Valdéz), Santa Cruz (Cardozo) e Barrios. Técnico: Gerardo Martino.

JAPÃO: Kawashima; Komano, Nakazawa, Marcus Tulio Tanaka e Nagatomo; Abe (Kengo Nakamura), Matsui (Okazaki), Endo, Hasebe e Honda; Okubo (Tamada). Técnico: Takeshi Okada.

Por: Márcio Donizete

Confira o "Giro da Copa" desta terça-feira

Sede da FIFA em Johanesburgo é roubada - A polícia da África do Sul informou nesta terça-feira que a sede da FIFA em Johanesburgo foi roubada. Os ladrões levaram sete réplicas de troféus mais alguns objetos esportivos. Durante o período da Copa, 317 pessoas foram presas no país sede do Mundial.

Capello e jogadores são criticados pela imprensa britânica –
Após a eliminação da Inglaterra da Copa do Mundo, diante da Alemanha (4x1), a imprensa britânica não poupou críticas à seleção e principalmente ao técnico Fabio Capello. Alguns periódicos até pedem a demissão do treinador, como foi o caso do tablóide “The Sun”, que afirmou que Capello, que ganha 6 milhões de libras (6,8 milhões de euros) por ano, deve sair do comando inglês.

Robinho se iguala a Pelé como ‘carrasco’ chileno – O atacante brasileiro Robinho, autor do terceiro gol do Brasil diante do Chile, se igualou a Pelé como maior algoz dos chilenos. O jogador marcou seu oitavo gol diante do Chile. Além da marca, Robinho fez seu primeiro gol em Copas do Mundo e foi eleito o melhor em campo pelo site oficial da FIFA.

Por: Márcio Donizete

Apenas nos pênaltis, Paraguai consegue a sua classificação

Um confronto inesperado. De um lado o Paraguai, a maioria achava que iria ser segundo na chave conseguiu a primeira colocação. Já o Japão antes da Copa foi muito criticado, pois os amistosos antes da Copa os Japoneses jogaram temidamente. Agora as duas seleções vinham fortes e o duelo prometia ser equilibrado.

O Sul-Americano fez uma segura primeira fase. Logo de cara conseguiu um empate com a atual Campeã do Mundo, jogou bem, marcou firme e fez um gol. Depois veio a Eslováquia e conseguiu uma vitória magra, mas tranquila, não sofreu perigo e soube administrar a partida. E por fim enfrentou a Nova Zelândia, ai sim um jogo muito fraco tecnicamente, Paraguai não conseguiu jogar um bom futebol.

O Japão começou a Copa desacreditado e olha onde chegou. Logo na estréia arrancou uma vitória contra Camarões. Depois perdeu da favorita Holanda, em jogo que quando estava empatando esta jogando mal, quando a Holanda fez o gol que os Japoneses acordaram. O grande jogo veio na última rodada do Grupo E, quando ganhou com autoridade da Dinamarca, jogou bem e convenceu. Este jogo seria para tirar o fôlego dos torcedores.

O 1° tempo iniciou com o Japão tentando chutar de longe, sem acertar. As duas seleções começaram se respeitando e com medo de arriscar. Aos 20 minutos Lucas Barrios chutou de bico, mas Kawashima fez boa defesa. Um minuto depois Matsui chutou de longe, forte e a bola bateu no travessão. Aos 28 minutos o Roque Santa Cruz encontrou a bola na pequena área, mas chutou pra fora. Já aos 39 minutos contra-ataque rápido dos Japoneses, mas Honda chutou pra fora.

A etapa final foi igual à primeira. Um jogo pegado, amarrado, truncado, realmente um jogo feio. As duas seleções pensando apenas em se defender, com medo de levar o contra-ataque e se despedir da Copa. Destaque apenas aos 14 minutos quando o Riveros cabeceou bem, mas o goleiro Kawashima defendeu. E três minutos quando o Túlio Tanaka também cabeceou pra fora, mas com perigo. Só faltando oito minutos para o final do jogo as duas seleções acordaram e tentaram, apenas tentaram colocar pressão no jogo. Com isso prorrogação.

A prorrogação foi completamente diferente dos 90 minutos. Neste caso as duas seleções com medo dos pênaltis partiram pra cima, que proporcionou um jogo movimentado. Aos 7 minutos Valdez teve a chance, mas o goleiro Kawashima defendeu. Dois minutos depois o Japão respondeu com o Honda em cobrança de falta, mas foi a vez do goleiro Villar salvar os Paraguaios. Mais dois minutos e o Paraguai respondeu com o Barreto que jogou a bola por cima do gol. O 2° tempo da prorrogação foi nervoso e as seleções escolheram a defesa com medo de levar um gol, que seria mortal. Com isso fomos pros pênaltis, pela primeira vez na Copa.

Na cobrança de pênaltis, pela sequência Barreto, Endo, Barrios, Hasebe e Riveros bateram bem e mandaram a bola PRUUFUUNDUUGOOOOOL. Chegou à vez do Komano que chutou no travessão, para desespero dos Japoneses. Continuaram as cobranças de Valdez e Honda que chutaram a jabulani PRUUFUUNDUUGOOOL. A próxima cobrança era do Cardozo, se fizesse o Paraguai estaria classificado, e ele chutou firme PRUFUNDUGOOOOL. Paraguai classificado para a próxima fase.

Agora os Paraguaios esperam o final do clássico Mundial entre Espanha x Portugal para saber quem será seu adversário dia 3 às 15h30.

Por: Narrador_10

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Bolão da Copa: Paraguai x Japão



Participe conosco, deixe seu palpite para as oitavas de final da Copa do Mundo, o jogo entre Paraguai x Japão e concorra ao livro "Porque não desisto?", de Juca Kfouri. Quem deixar seu palpite aqui pelo blog ganhará 1 ponto extra.


O que achou da seleção brasileira hoje? Opine no Esporte Metrópole

Participe do Esporte Metrópole desta segunda feira, onde falaremos sobre a partida da seleção brasileira que passou com tranquilidade sobre o Chile e pegará a Holanda nas quartas de final da Copa do Mundo.

Deixe sua pergunta ou comentário.

É obrigatório colocar nome e local de onde está escrevendo.

Brasil passa pelo Chile e reeditará duelo histórico com a Holanda nas quartas



Brasil e Chile se enfrentaram na tarde (Brasília) desta segunda-feira em Johanesbuego, no estádio Ellis Park, buscando vaga nas quartas de final da Copa do Mundo e mais uma vez os brasileiros venceram os "fregueses" chilenos, por tranquilos 3x0 e enfrentarão a Holanda em um duelo histórico. Será a reedição da semifinal de 1998, quando a seleção canarinha só bateu a Laranja Mecânica nos pênaltis, graças ao goleiro Taffarel.

Nos primeiros minutos o Brasil começou mais envolvente. No quarto minuto, Luis Fabiano obteve grande chance, quando invadiu a área, bateu cruzado, e faltou pontaria no chute. Aos 8, Gilberto Silva arriscou de fora da área e Bravo espalmou pra escanteio. 

Os chilenos tinham uma boa posse de bola, mas sem objetividade. Com 23 minutos, Beausejour, um dos mais perigosos do Chile, tentou criar perigo à seleção canarinha quando arrematou da entrada da área e a defesa desviou para escanteio, quase enganando Júlio César.

Lance que não intimidou o Brasil. E logo chegara o primeiro gol aos 34 minutos. Levantamento da direita de Maicon,  Juan ganhou da defesa chilena e de cabeça mandou um "tijolo" pro gol de Bravo: 1x0. E a abertura de placar animou a seleção brasileira, que aos 38, fez 2x0. Boa triangulação entre Robinho, Kaká e Luis Fabiano, este último que driblou o goleiro do Chile e ampliou a vantagem do time verde e amarelo.


 Luis Fabiano (à direita), autor do segundo gol do Brasil, comemora com Kaká. Foto: AFP

Na etapa final o Chile não conseguiu apertar o Brasil para tentar reagir no placar, e aos 14 minutos levou mais castigo. Ramires puxou contra ataque e serviu Robinho, livre de marcação fazer 3x0. Logo após os chilenos tentaram sair pra partida. Aos 20, Valdívia (que entrou no segundo tempo) arriscou com perigo, mas a bola subiu. Robinho, na metade da segunda etapa, tentou marcar mais um para os canarinhos, mas errou na finalização. 

O atacante chileno Suazo, que voltou de contusão, pouco fez no jogo inteiro, mas no último período criou boas oportunidades, uma foi defendida por Júlio César, e outra bateu na trave, depois de chute prensado. Final em Johanesburgo de Brasil 3, Chile zero.

 
FICHA TÉCNICA:
BRASIL 2x0 CHILE

Local: Estádio Ellis Park, em Johanesburgo, AFS 
Data: 28/06/2010 (segunda-feira)
Horário: 15h30 (de Brasília)
Árbitro: Howard Webb (ING)
Assistentes: Darren Cann e Michael Mullarkey (ING)
Cartões amarelos: Kaká e Ramires (BRA); Vidal e Fuentes (CHI)
Gols: Juan aos 34 minutos do primeiro tempo, Luis Fabiano aos 38 e Robinho aos 14 do segundo tempo.

BRASIL: Júlio César; Maicon, Lucio, Juan, Michel Bastos; Gilberto Silva, Ramires; Daniel Alves, Kaká (Kléberson), Robinho (Gilberto); Luís Fabiano (Nilmar). Técnico: Dunga

CHILE: Bravo; Isla (Millar), Fuentes, Contreras (Tello), Jara; Vidal, Carmona, González (Valdívia); Sánchez, Suazo, Beausejour. Técnico: Marcelo Bielsa 

Por: Márcio Donizete 

Bolão da Copa: Brasil x Chile



Participe conosco, deixe seu palpite para as oitavas de final da Copa do Mundo, o jogo entre Brasil x Chile e concorra ao livro "Porque não desisto?", de Juca Kfouri. Quem deixar seu palpite aqui pelo blog ganhará 1 ponto extra.


Brasil encontra o bom futebol e se classifica

Este clássico Sul-Americano prometia agitar as oitavas de final da Copa. As duas seleções já se conheciam pelos duelos das Eliminatórias. Um sabia exatamente como o outro jogava e o técnico que tivesse mais visão estratégica conseguiria achar o ponto fraco do rival, explorando o ponto forte de sua seleção.

O Brasil que não brilhou como todos esperavam na primeira fase, estreou com uma vitória de 2x1 muito contestada frente à fraca Coréia do Norte (que depois perdeu de 7x0 e 3x0 para Portugal e Costa do Marfim respectivamente) e demonstrou que realmente a nossa seleção não sabe jogar contra uma equipe fechada. Depois o Brasil até que melhorou, ganhou da Costa do Marfim até com certa autoridade. E por fim o empate sem graça contra Portugal, concretizando que sem Kaká e Robinho o Brasil não consegue criar nada, ou seja, o Brasil não tem ninguém no banco de qualidade.

O Chile é uma seleção muito ofensiva, quando quer atacar com perigo ataca. Mas se o técnico Marcelo Bielsa fosse tão esperto com o técnico de Portugal, esperaria o Brasil atacar e partiria para os contragolpes, pois os Brasileiros não sabem criar. O grande problema do Chile estava na defesa, fraca já com seus titulares (que estão suspensos) agora com os reservas seria pura emoção. O Chile começou com uma vitória magra contra Honduras, depois veio a Suíça e mais uma vitória e por fim perdeu para a favorita Espanha. Uma boa campanha na primeira fase, mas agora seria o teste final.

O jogo começou com o Brasil tomando a iniciativa e o Chile só se defendendo e tentava chutes de longes, como o Gilberto Silva aos 8 minutos. Depois o jogo ficou muito travado, com poucas chances de gols. O Chile não levava perigo em hora nenhuma. Aos 34 minutos em escanteio cobrado pelo Maicon na cabeça do Juan que jogou de cabeça firme PRUUFUUNDUUGOOOOOOOOOL. Mais quatro minutos Robinho tocou para Kaká no meio que de primeira deu assistência para Luís Fabiano que driblou o goleiro e chutou PRUUUFUUNDUUGOOOOOOOOOOOL. O Brasil jogou bem, jogou para frente e com alegria. Parecia que o Dunga achou o melhor jeito do Brasil jogar.

O 2° tempo começou com Brasil tentando decidir logo o jogo. Mas o Chile tentou atacar, sem organização e não conseguiu nada. Aos 14 minutos o Brasil decidiu o jogo. Ramires fez jogada individual e tocou para Robinho que chutou PRUUFUUUNDUUGOOOOOOL. O Chile tentou com Valdivia aos 20 minutos, mas bateu pra fora. Mais dez minutos e Suazo chutou, mas Julio César salvou o Brasil. Outros três minutos e o Suazo tentou mais uma vez, mas nada. Final de jogo: BRASIL CLASSIFICADO!

Agora o Brasil enfrenta a forte e favorita Holanda, dia 2 às 11h. Este confronto promete ser pura emoção para os torcedores das duas seleções e de quem gosta de futebol.

Por: Narrador_10

Com grande atuação de Robben, Holanda bate Eslováquia e espera Brasil ou Chile


A Holanda, que sempre chega como uma das favoritas da Copa, jogando um futebol vistoso, mas nunca consegue ganhar nada chegou a esse Mundial diferente, atuando taticamente mais pragmático e de resultado, pegou a Eslováquia, grande surpresa da primeira fase, eliminando a Itália na fase de grupos.

O jogo

O jogo começou bom, parecendo que seria mais uma grande partida das oitavas de final da Copa. Logo com 1 minuto de jogo, Weiss fez boa jogada individual pela esquerda e rola para o meio, de fora da área Stock chuta e a bola passa com perigo.

A Holanda apareceu pro jogo e aos 4 minutos, após jogada trabalhada, os holandeses trocaram passes até achar uma brecha na zaga eslovaca, Sneijder achou e chutou, passando perto do gol.

O time laranja chegava mais próximo da meta, valorizando a posse de bola. Com boas chances, a Holanda era mais perigosa, mas no começo a Eslováquia conseguiu chegar perto do gol, sem qualidade na conclusão.

Aos 17, lançamento do campo de defesa de Sneijder que acha Robben na ponta direita, o ponta partiu em velocidade, cortou para o meio e chutou no cantinho do goleiro Mucha abrindo o placar em Durban: Holanda 1x0.

Após o gol a Laranja Mecânica continuou do dominando o jogo, valorizando muito a posse de bola enquanto a Eslováquia ficava com uma marcação frouxa no meio e mais forte atrás, dando liberdade para os volantes holandeses saírem pro jogo. Muitas trocas de passe no campo defensivo buscando espaço para jogar, e quando perdia a bola, a Holanda não dava espaço para os eslovacos, que não conseguiam passar do meio campo.

No segundo tempo os holandeses vieram mais afim de jogo e com 4 minutos, já tiveram uma grande oportunidade, quando Robben fez ótima jogada individual no meio de quatro marcadores e com o pé esquerdo arriscou,Mucha fez ótima defesa.

Robben (esquerda) comemora gol enquanto Hamisik lamenta. Foto: Getty Images

Robben estava infernal, e aos 6 minutos fez outra ótima jogada e cruzou para Mathijsen chutar a queima-roupa e Mucha outra vez salva, dessa vez com o rosto. O goleiro da Eslováquia estava impossível, e após falta cobrada direto pro gol, o goleiro tirou.

Os eslovacos tentaram reagir, e aos 21 minutos, jogada individual de Stoch dentro da área, ele cortou para o meio e chutou, pra Stekelenburg trabalhar muito bem pela primeira vez no jogo. Aos 22 minutos Vittek recebeu na entrada da área, livre, sem impedimento, ele avançou e arrematou para grande intervenção do goleiro holandês.

O jogo ficou quente, e a Holanda respondeu aos 27, quando Kuyt, de longe traz a bola para o pé direito e chutou, Mucha fez outra grande defesa mandando para escanteio.

Aos 32 minutos, Vittek recebeu dentro da área e chutou para fora, sem marcação, outra vez desperdiçando uma chance de ouro. Aos 39, Mucha saiu mal do gol, Kuyt tocou de cabeça tirando do goleiro e rolou para o meio da área, Sneijder fechava livre e ampliou o marcador: 2x0 e classificação assegurada.

Os eslovacos conseguiram descontar no último lance do jogo, Vittek apareceu livre na área, o atacante tentou driblar o goleiro holandês e foi derrubado. Pênalti para a Eslováquia, o próprio Vittek cobrou e marcou o gol de honra, o árbitro logo em seguida encerrou a partida.

FICHA TÉCNICA
HOLANDA 2 X 1 ESLOVÁQUIA


Local: Estádio Moses Mabida, em Durban (África do Sul)
Data: 28 de junho de 2010 (Segunda-feira)
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Alberto Undiano (ESP)
Assistentes: Fermin Martinez e Juan Carlos Yuste Jimenez (ambos da Espanha)
Cartões Amarelos: Robben e Stekenlenburg (Holanda) e Kucka e Skrtel (Eslováquia)
Gols: Robben, aos 17 do primeiro tempo, e Sneijder, aos 38 do segundo, para a Holanda. E Vittek, aos 49 da segunda etapa, para a Eslováquia.

Holanda: Stekelenburg; Van der Wiel, Heitinga, Mathijsen, Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong; Robben (Elia), Sneijder (Afellay), Kuyt; Van Persie (Huntelaar). Técnico: Van Marwijk.

Eslováquia: Mucha; Pekarik, Skrtel, Durica, Zabavnik (Jakubko); Kucka; Stoch, Hamsik (Sapara) e Weiss; Jendrisek (Kopunek), Vittek. Técnico: Wladimir Weiss

por: Aldir Junior

Calma como sempre, a Holanda se classifica

A Holanda teoricamente se deu bem neste confronto, pois os Laranjas estavam esperando a forte Itália para este duelo nas oitavas de final. Mas como a Eslováquia conseguiu fazer um feito histórico eliminando a atual Campeã do Mundo, o confronto seria contra a Eslováquia que prometia aprontar pra cima da favorita Holanda também.


Os Laranjas queriam ser chamados de Mecânicas novamente, e para isso teriam que passar por sete desafios. O primeiro foi conquistado contra a Dinamarca, logo na estréia, a Holanda no começo teve dificuldades para achar espaços, mas aos poucos encaixou o bom futebol e ganhou tranquilamente. O segundo desafio foi contra os Japoneses, também muito fechados e uma das qualidades desta seleção era a paciência, na hora certa fez o gol e venceu. O terceiro desafio foi contra Camarões, este com um pouco mais de dificuldade, mas não deixou de mostrar um futebol eficiente e conquistou a vitória.


Já a Eslováquia foi a grande zebra desta fase. Principalmente por conseguir executar um plano magnífico, diretamente e indiretamente conseguiu eliminar a Itália em um jogo dramático e espetacular e agora o desafio seria mais árduo, pois a Holanda não era a Nova Zelândia que com ela empatou. Os Laranjas eram bem piores que o Paraguai, única derrota na primeira fase. E principalmente, a Holanda não era a Itália e para se classificar teria que jogar muito mais.


O 1° tempo começou com a Eslováquia tentou chutes lê longa distancia em direção o gol, mas logo a Holanda se encontrou e começou dominar completamente as ações. E vieram as chances de gols primeiro aos 7 minutos com o Van Persie. Depois o mesmo Van Persie tocou para o Sneijder que chutou fraco três minutos depois. Já os 18 minutos Sneijder lançou de longe para o Robben, que dominou ao seu estilo, cortou a defesa e chutou firme PRUUFUUUNDUUGOOOOOOOOL. Depois disso a Holanda continuou dominando o jogo, mas sem chegar com perigo ao gol, ficaram trocando passes. Só o Van Persie que teve duas chances de gol, sem conclusão certa.


A etapa final começou parecendo que a Eslováquia estava ganhando o jogo, não atacava, deixava a Holanda tocar e atacar. Logo aos 4 minutos quase o Robben fez um gol igual o primeiro, só que esse a bola passou rente à trave. Um minuto depois o mesmo Robben cruzou e Mathijsen quase fez. Mais oito minutos e foi a vez do Van Persie arriscar de longe, mas o Mucha defendeu. Eslováquia então aos 21 minutos do 2° tempo Stoch chuta e o goleiro Stekelenburg fez uma defesa sensacional. Incrível como que um minuto depois foi a vez do Vittek ficar cara a cara com o gol e chutar pra mais uma defesa espetacular de Stekelenburg. Aos 28 minutos a Holanda percebeu que corria perigo e partiu pra cima, o Kuyt chutou e o Murcha fez mais uma defesa. Aos 38 minutos Kuyt tirou do goleiro de cabeça e rolou para o Sneijder que só teve o trabalho de chutar PRUUFUUNDUUGOOOL. Já aos 49 minutos o juiz encontrou um pênalti a favor da Eslováquia. Vittek bateu PRUUFUUNDUUGOOOOOOL. Final de jogo: Holanda classificada!


Agora os Holandeses esperam Brasil ou Chile para fazer um duelo de vida ou morte dia 2 às 11h.


Por: Narrador_10

domingo, 27 de junho de 2010

Bolão da Copa: Holanda x Eslováquia

Participe conosco, deixe seu palpite para as oitavas de final da Copa do Mundo, o jogo entre Holanda x Eslováquia e concorra ao livro "Porque não desisto?", de Juca Kfouri. Quem deixar seu palpite aqui pelo blog ganhará 1 ponto extra.


Com erro da arbitragem, Argentina elimina México e está nas quartas



A Argentina contou com uma ajuda da arbitragem para vencer o México neste domingo (27) no Soccer City, em Joanesburgo. Com a vitória, os hermanos estão classificados para as quartas de final e agora enfrentam a Alemanha, que venceu a Inglaterra. Por enquanto, a fase de mata-mata vem sendo uma repetição da Copa de 2006 para os argentinos. Na Copa da Alemanha, o atual time de Maradona enfrentou o México nas oitavas, vencendo por 2 x 1, e a Alemanha nas quartas, perdendo nos pênaltis por 4 x 2 após 1 x 1 no tempo normal e prorrogação.

Higuaín manda a bola pro gol - Foto: Pedro Ugarte/AFP

O jogo

O jogo foi muito movimentado, com chances mais claras para o lado argentino, que conseguiu uma ótima vitória. Para os mexicanos, restou reclamar da arbitragem, que validou um gol irregular de Carlitos Tevez, o primeiro do jogo.

Se engana quem pensa, olhando apenas o placar, que foi fácil para a Argentina. O México começou pressionando e marcando forte: Aos 8 minutos, Salcido encheu o pé de muito longe e, Romero se embananou todo. Resultado? Bola no travessão! A Argentina não conseguiu reagir e, um minuto depois, Guardado arriscou de trivela da entrada da área, a bola passou raspando a trave argentina.

A Argentina esperou, trocou passes e, aos 25min, Messi fez boa jogada, trombou com o goleiro e deu um toquinho, Tevez, impedidaço, mandou de cabeça para o gol: 1 x 0 Argentina. O lance gerou muita polêmica, já que apareceu no telão do estádio. Após muita conversa entre o árbitro e o bandeirinha, o gol foi validado.

Após o gol não anulado, o México se perdeu no jogo e, aos 32, Osorio foi brincar onde não podia, Higuaín roubou a bola, driblou o goleiro Pérez e só rolou, pro fundo do gol: 2 x 0. O time mexicano continuou perdidinho e, aos 42, Higuaín quase marcou o terceiro, quando mandou de cabeça pra fora.

Essa foi a última chance clara do primeiro tempo, encerrado por Roberto Rossetti. Depois do apito final, o clima esquentou atrás dos bancos de reserva mas, logo tudo foi "separado".

 Tevez manda no ângulo de Pérez, matando a classificação argentina. Foto: Jerry Lampen/Reuters

O segundo tempo começou comum ritmo lento, e Tevez logo pensou: "Ah, assim não vai ficar" e, aos 7 minutos, pegou a bola na ponta, levou pra meia e encheu o pé do meio da rua, no ângulo de Pérez, de apenas 1m72cm, que nada pode fazer. Golaço com G maiúsculo: 3 x 0 Argentina.

Boa chance, após o gol, veio com o México, quando Barrera cruzou, mas Javier "Chicarito" Hernández errou o alvo de cabeça. O México pressionava, queria pelo menos um gol. Aos 24, Salcido cruzou, a bola desviou e sobrou para Barrera, que bateu mascado e obrigou Heinze a tirar em cima da linha.

O gol mexicano ficava cada vez mais perto e, aos 26min, saiu: Chicarito Hernández fez ótima jogada individual e encheu o pé, no ângulo de Romero: outro golaço; Argentina 3 x 1 México.
O México ganhou ânimo mas, não conseguia concretizar suas chances. A Argentina aproveitava as muitas falhas mexicanas e trocava passes. Messi ficou estressado com isso e, apenas aos 47min, criou uma boa chance, chutando colocado da meia-lua da área mexicana. Pérez fez uma ótima defesa, mandando a bola pra escanteio.

Nada de bom aconteceu até o final do jogo e, ficou por isso mesmo: Argentina 3 x 1 México.
Maradona joga beijos para a torcida presente ao Soccer City. Foto: Daniel Garcia/AFP

FICHA TÉCNICA:
ARGENTINA 3 x 1 MÉXICO

Local: Estádio Soccer City, em Joanesburgo (AFS).
Data: 27 de junho de 2010 (domingo).
Horário: 15h30 (de Brasília).
Árbitro: Roberto Rossetti (Itália).
Assistentes: Paolo Calcagno e Stefano Ayroldi (ambos da Itália).
Cartões amarelos: Rafa Márquez (MEX).
Gols: Argentina - Tevez, aos 25min do primeiro tempo e aos 7min do segundo tempo, e Higuaín, aos 32min do primeiro tempo / México - Javier Hernández, aos 26min do segundo tempo.

ARGENTINA: Romero; Otamendi, Demichelis, Burdisso e Heinze; Mascherano, Maxi Rodríguez (Pastore) e Di María (Jonás Gutiérrez); Messi, Tevez (Verón) e Higuaín.
Técnico: Diego Maradona.

MÉXICO: Pérez; Osorio, Rodríguez, Rafa Márquez e Salcido; Juarez, Torrado e Guardado (Franco); Giovani dos Santos, Javier Hernández e Bautista (Barrera).
Técnico: Javier Aguirre.

Por: Gabriel Araújo

Parceria Blog da Copa/Rádio Web Metrópole

Deixe seu comentário para o Esporte Metrópole


A partir de hoje o Blog da Copa do Mundo FIFA faz uma parceria com a Rádio Web Metrópole. Todos os dias (menos terças e quintas) às 18 hs a equipe da rádio e dos colaboradores do blog analisam os jogos do dia pela Copa do Mundo. E você pode partipar, deixe seus comentários nesse post, o que você achou do dia de jogos? O que achou das arbitragens? Esse espaço é seu, escreva e seu comentário poderá ser lido ao vivo.

Em dia de erros de arbitragem, Argentina segue o mesmo caminho de 2006 e se classifica

Novamente um duelo entre Argentinos e Mexicanos em uma fase de oitavas de final. Na Copa passa os mesmo se enfrentaram na mesma fase e os Argentinos ganharam de 2x1 com o gol da vitória saindo na prorrogação. A Argentina que foi uma das seleções 100% na primeira fase, considerada favorita enfrenta uma seleção Mexicana bem montada e organizada.


O México que fez o jogo de estréia da Copa com a anfitriã África do Sul conseguiu segurar bem os ataques Africanos e conquistar um belo empate. O que realmente foi bela foi a vitória em cima da toda poderosa França. Conquistou três pontos com autoridade, jogando muito melhor que os Franceses e garantindo neste jogo, a sua classificação. No último jogo perdeu do Uruguai, mas criou oportunidades de gols e sabendo do resultado do outro jogo, controla bem a partida.


Já a Argentina começou vencendo a Nigéria com um placar magro, mas jogou bem. Depois foi muito eficiente frente a Coréia do Sul, com goleada e criando boas chances. E por vim contra a Grécia mesmo com um time praticamente reserva jogou bem e conquistou uma vitória tranquila. A única reclamação contra a Argentina era a sua defesa, que aparentava fraquezas.


O jogo começou com tudo, logo aos 8 minutos Salcido chutou forte de longe e a bola explodiu no travessão. Um minuto depois foi a vez do Guardado chutar e a bola passar perto do gol. Deu a entender que o México iria com tudo pra cima da Argentina. E realmente começou bem, dobrando a marcação pra cima dos Argentinos. Aos 26 minutos um lance polêmico. Messi tocou para o Tevez que chutou, mas o goleiro Perez defendeu. No rebote Messi de novo tocou para o Tevez que em impedimento jogou de cabeça a bola PRUFUUNDUUGOOOOOOL. Já aos 33 minutos Osório errou feio na saída de bola que acabou sobrando para o Higuaín dominar, driblar o goleiro e chutar PRUUFUUNDUUGOOOOOOOOL. Um minuto depois o México respondeu rápido com o Salcido chutando de longe d enovo, mas agora o goleiro Romero defendeu. A Argentina ainda tentou no final do 1º tempo com o Di Maria e o Higuaín. E o México aos 46 minutos com Hernandez quase marcou.


O 2° tempo começou quente novamente, logo aos 7 minutos Tevez se livrou da marcação e chutou de longe e forte PRUUFUUNDUUGOOOOOOOL. Um golaço da Argentina. Aos 24 minutos cruzamento de Salcido e Barrera bate mascado, mas a zaga da Argentina tirou em cima da linha. Dois minutos depois Hernandez fez bela jogada individual e chutou forte PRUUFUUNDUUGOOOOL. O México conseguiu o gol, expectativa era que os Mexicanos colocassem pressão, mas nada conseguiu. Quem quase conseguiu foi a Argentina com Messi que chutou e obrigou o Perez a defender. Final de jogo, Argentina classificada!


Agora os Argentinos pegam ao Alemães, dia 2 às 11h. Curiosamente, como enfrentou o México nesta fase, vai enfrentar a Alemanha na próxima e em um sábado. Igual a Copa de 2006.


Por: Narrador_10

Bolão da Copa: Argentina x México



Participe conosco, deixe seu palpite para as oitavas de final da Copa do Mundo, o jogo entre Argentina x Mexico e concorra ao livro "Porque não desisto?", de Juca Kfouri. Quem deixar seu palpite aqui pelo blog ganhará 1 ponto extra.


Alemanha goleia Inglaterra em jogo histórico e avança as quartas de final



O jogo começou estudado, com clima de decisão e rivalidade antes da partida. Os torcedores ingleses sempre educados e polidos vaiaram durante o hino alemão. Inglaterra e Alemanha são rivais históricos no futebol, na política e em tantas coisas.

Aos 4 minutos Ozil recebeu atrás da defesa, com o pé direito chutou e James fez grande defesa com os pés.

Os alemães começaram melhor a partida, jogando pelo lado direito com Lahn subindo bem, enquanto a Inglaterra subia apenas pela esquerda com Gerrard, mas não conseguiu chegar perto do gol de Neuer.

Com 12 minutos de jogo Neuer cobra tiro de meta, a bola quica na intermediária inglesa, os zagueiros ficam olhando, Klose ganha de Upson e toca na saída de James para abrir o placar. Alemanha 1 à 0 Inglaterra.

A Inglaterra tentou se recuperar, e aos 25 minutos Barry chuta de longe, mas Neuer, bem posicionado, faz boa defesa com tranquilidade. Mas quem jogava fácil era a Alemanha, que chegou com perigo novamente aos 30 minutos, Klose e Khedira fizeram boa tabelinha, e o volante devolveu de letra para Klose, na cara do gol, bater e James fez ótima defesa com os pés.

Decepção do goleiro James, ao fundo comemoração dos alemães. Foto: Getty Images

Não tinha como parar o ataque alemão, e aos 32 minutos só toques de primeira. Ozil para Klose, Klose para Müller, e de Müller na esquerda para Podolski, que bateu na saída de James e marcou o segundo gol, muito merecido para os alemães. Alemanha 2 à 0.

O time da terra do chucrute jogava brincando, tocando a bola com velocidade, enquanto os ingleses tentavam chegar ao ataque apenas em lançamentos longos, sem nenhum perigo ao gol de Neuer. Mas aos 34 minutos primeira jogada pela direita, Milner cruza e Lampard toca, Neuer defende e na sobra a zaga afasta.

Os ingleses melhoram em campo, e tentam um abafa no final do primeiro tempo, que tem seus efeitos aos 37 minutos, quando Gerrard faz boa jogada pela direita e cruza, Upson se antecipa ao goleiro Neuer e coloca a Inglaterra devolta no jogo. Alemanha 2 à 1.

Com 38 minutos o lance mais polêmico da Copa até agora. Lampard rouba a bola na saída alemã e chuta de longe, a bola bate no travessão e entra muito no gol, mas o árbitro e o bandeirinha não dão o gol para a Inglaterra. Revolta dos ingleses, mas vale a lembrança que na final da Copa de 1966, na Inglaterra, os ingleses jogaram contra a Alemanha. A partida terminou 2x2 no tempo normal e aos 11 minutos da prorrogação Geoff Hurst chutou, a bola bateu no travessão e não entrou, mas o árbitro deu gol e os ingleses foram campeões do mundo naquela partida que terminou 4x2 para os donos da casa.

 Lance do gol irregular validado em 1966 
  e do gol regular não dado em 2010
Montagem: Folha de S. Paulo

   Pelo twitter, alemães veem com bom humor o erro 
da arbitragem. Foto: Montagem - reprodução Folha de S. Paulo

O segundo tempo começou com a Inglaterra no ataque. Erro na marcaçãom Gerrard recebe na esquerda e corta para o meio, chutando no canto, Neuer fez grande defesa.

Lampard aproveita a Jabulani e aos 8 minutos cobra uma falta muito perigosa que vai no travessão, Neuer ficou estático sem reação. Aos 12 minutos Lahn recuou curto a bola, Defoe  apertou e Neuer salva a Alemanha afastando com os pés pressionado pelo atacante.


Klose marca, se iguala a Pelé em Copas e está a 3 de se igualar a Ronaldo como maior 
artilheiro da história das Copas. Foto: Getty Images


A Alemanha começou a melhorar quando aos 17 minutos Schweinsteiger acha uma brecha na defesa inglesa e chuta, james faz boa intervenção. Aos 21 minutos contra-ataque mortal da Alemanha, que começa a dar sua aula particular de como se contra-atacar. Lampard cobra falta na barreira, os alemães saem com muita velocidade no contra-golpe com Schweinsteiger. Três alemães contra dois ingleses, o volante alemão do Bayern de Munique toca para Müller na direita que não desperdiça. James ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o terceiro gol alemão. Alemanha 3 à 1.

Os alemães não dão chance para os ingleses, que atordoados erraram o passe após cobrança de lateral, aí a Alemanha saiu novamente em seu contra-ataque fatal. Bola lançada para Ozil na esquerda, que ganha na velocidade de Barry e toca para o meio da área, aonde Müller, "livrinho da silva", só tem o trabalho de empurrar a bola pro fundo do gol inglês, e decretar um placar histórico.

Mike Jegger presente ao estádio torcendo pela Inglaterra. Ontem Jagger também estava no estádio acompanhando Estados Unidos x Gana torcendo para os americanos. Foto: Getty Images

O selecionado alemão brincava de jogar futebol, com toques de bola e jogadas envolventes, dominando a partida com maestria. A seleção com a 2ª menor média de idade da Copa, com vários desfalques e desacreditados antes da Copa estava dando show na África do Sul. os ingleses foram colocados na roda e não conseguiam nem tocar na bola.

O jogo terminou assim, com uma goleada histórica da Alemanha, que elimina a Inglaterra, que fica mais uma vez na decepção.

Alemães comemoram goleada histórica. Foto: Getty Images

FICHA TÉCNICA
ALEMANHA 4 X 1 INGLATERRA


Local: Estádio Free State, em Bloemfontein (África do Sul)
Data: 27/06/2010 (domingo)
Horário: 11h (de Brasília)
Árbitro: Jorge Larrionda (URU)
Assistentes: Pablo Fandino (URU) e Mauricio Espinosa (URU)
Cartões amarelos: Friederich (Alemanha); Glen Johnson (Inglaterra).
Gols: Klose (Alemanha), aos 20; Podolski (Alemanha), aos 31; Upson (Inglaterra), aos 36 minutos do primeiro tempo; Thomas Müller (Alemanha), aos 21 e 25 minutos do segundo tempo. 

ALEMANHA: Neuer; Lahm, Mertesacker, Friederich e Boateng; Khedira, Schweinsteiger, Thomas Müller (Trochowski) e Özil (Kiessling); Podolski e Klose (Mario Gomez). 
Técnico: Joachim Löw

INGLATERRA: James; Glen Johnson (Wright-Phillips), Terry, Upson e Ashley Cole; Milner (Joe Cole), Lampard, Gerrard e Barry; Jermaine Defoe (Heskey) e Rooney. 
Técnico: Fabio Capello.



por Aldir Junior

CHARGE DO DIA: FRASE NO "ROOFMASTER DOUBLE-DECKER" DA SELEÇÃO INGLESA

...SAPATADA INESQUECÍVEL!

FRASE NO "ROOFMASTER DOUBLE-DECKER" DA SELEÇÃO INGLESA: "DESCE MAIS UMAAMARGA, POR FAVOR!"

Alemanha se classifica e elimina a seleção da Rainha

Ninguém esperava por este confronto logo agora, duas potências do futebol mundial se enfrentando logo nas oitavas de final. Isso porque os Ingleses fizeram uma campanha mediana na fase de grupos e acabaram na segunda colocação. Este duelo com certeza parou o Mundo.


A Alemanha que começou a Copa arrasadora, com uma goleada pra cima da Austrália mostrou que tinha uma seleção bem montada, de jovens promessas e que poderiam levar perigo as outras seleções. O Mundo todo se encantou pela forma de jogar dos Alemães e no jogo seguinte se decepcionou com o futebol apresentado contra a Sérvia. A seleção não conseguiu mostrar a mesma habilidade e perdeu. Todos então voltaram a duvidar desta seleção que no seu último jogo conseguiu uma vitória mínima, mas que a garantiu como a primeira colocada no grupo D. Agora seria o momento chave desta seleção, iria mostrar se realmente era forte ou uma farsa.


Os Ingleses foram uma muito inconstante na primeira fase. Começaram com um empate contra os EUA, falha do goleiro que depois foi colocado no banco de reservas. Depois veio a fraca Argélia, e por incrível que pareça conseguiram empatar por 0x0 com eles. E no último jogo mostrou melhoras, jogou o que não tinha jogado nos primeiros dois jogos. Conseguiu uma vitória magra, mas soube controlar o jogo. De tanto segurar o jogo não conseguiram fazer mais um gol, que os livrariam de pegar a Alemanha hoje. Agora seria vida ou morte para estas duas potências.


O 1° tempo começou estudado pelas duas seleções, com a Alemanha tentando buscar mais o gol, com Ozil e Klose. A Inglaterra não conseguia sair para o ataque, errava muito. Tanto que aos 20 minutos o goleiro Neuer cobrou tiro de meta com força para Klose ganhou do Upson eu bate PRUUFUUNDUUGOOOOOOOOOL. Aos 30 minutos Klose teve a chance de fazer mais um, mas James defendeu. Dois minutos depois Müller recebeu de Klose na direita e tocou para Podolski que chutou cruzado PRUUFUUNDUUGOOOOOL. Mais dois minutos e o foi a hora da Inglaterra aparecer com Lampard, mas Neuer defendeu. Mais dois minutos e o Klose teve mais uma chance de fazer. Um minuto depois Gerrard cruzou na área para Upson de cabeça mandar a bola PRUUFUUNDUUGOOOOOOL. No minuto seguinte um roubo na África. Lampard bateu de longe, a bola bateu no travessão, entrou e saiu do gol (entrou 36 cm ) e o árbitro não viu e mandou seguir. A etapa inicial foi pura emoção.


Na etapa final a Inglaterra começou atacando em busaca do empate, logo aos 7 minutos Lampard cobrou falta no travessão. Aos 18 minutos a Alemanha respondeu com Schweinsteiger, que jogou a bola rente a trave. Quatro minutos depois no contra-ataque Schweinsteiger cortou para o Müller livre que chutou PRUUFUUNDUUGOOOOOOOL. Mais três minutos e Ozil puxou o contra-ataque e cruzou rasteiro para Müller que mais uma vez chutou PRUUFUUNDUUGOOOOOOOL. A partir daí a Inglaterra tentou, mas sem organização e os Alemães seguraram bem o jogo trocando passes até o final do jogo. Alemanha classificada.


Agora a forte Alemanha enfrenta dia 3 às 11h o vencedor do jogo entre Argentina x México.


Por: Narrador_10

Bolão da Copa: Alemanha x Inglaterra



Participe conosco, deixe seu palpite para as oitavas de final da Copa do Mundo, o jogo entre Alemanha x Inglaterra e concorra ao livro "Porque não desisto?", de Juca Kfouri. Quem deixar seu palpite aqui pelo blog ganhará 1 ponto extra.